Micronutrientes e sódio num solo cultivado com maracujazeiro amarelo, com a aplicação de biofertilizante supermagro e potássio

Autores

  • Lourival F. Cavalcante Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia
  • Artenisa C. Rodrigues Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia
  • Adriana A. Diniz Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Departamento de Ciências Ambientais e Tecnológicas
  • Pedro D. Fernandes Instituto Nacional do Semiárido
  • José A. M. do Nascimento Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia
  • Francisco A. de Oliveira Universidade Federal da Paraíba, Centro de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v6i3a781

Palavras-chave:

Adubação organo-mineral, nutrição de plantas, Passiflora edulis f. flavicarpa Deg.

Resumo

Um experimento de campo foi executado, no período de março/2005 a fevereiro/2007, no município de Remígio, PB, para avaliar o efeito do biofertilizante supermagro (esterco fresco de bovino + água + macro e micro nutrientes), aplicado ao solo na forma líquida, sobre os teores de micronutrientes e sódio no solo. O trabalho consistiu na combinação de dois fatores: doses de supermagro, diluído em água na razão de 1:4 (0, 1, 2, 3 e 4 L por planta), combinadas à adubação de K2O (com e sem K2O), oriundo de cloreto de potássio, compondo um fatorial 5 x 2, no delineamento experimental em blocos casualizados, com três repetições. A aplicação de supermagro, independentemente da adição de K2O, promoveu aumento dos teores de boro, cobre, manganês e zinco, mas não interferiu nos conteúdos de ferro e sódio no solo.

Downloads

Publicado

2022-03-14

Edição

Seção

Agronomia