Correlação linear e espacial entre a produtividade e o teor de proteína bruta do guandu anão e os atributos de um Latossolo

Autores

  • Fernanda C. Basso Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal
  • Marcelo Andreotti Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, Departamento de Fitossanidade Engenharia Rural e Solos
  • Morel de P. e Carvalho Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira, Departamento de Fitossanidade Engenharia Rural e Solos
  • Bruno N. Lodo Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal
  • Rafael Montanari Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v6i3a1457

Palavras-chave:

densidade do solo, macroporosidade, matéria orgânica, microporosidade

Resumo

Com o uso do sistema de plantio direto, os atributos físicos e químicos do solo são constantemente alterados, refletindo diretamente sobre a produtividade e a composição vegetal. Em 2006, no município de Selvíria (MS), foram analisadas as correlações lineares e espaciais entre os atributos da planta e os de um Latossolo Vermelho distroférrico. Objetivou-se selecionar entre os atributos do solo pesquisado aquele que melhor explicasse a variabilidade da produtividade agrícola. Para tanto, foi instalada a malha geoestatística para a coleta do solo e da planta em 124 pontos amostrais, numa área de 4.000 m2. Nas amostras de solo, coletadas em três profundidades (0-0,10 m; 0,10-0,20 m e 0,20-0,30 m), foram determinados: microporosidade, macroporosidade, porosidade total, densidade do solo e teor de matéria orgânica. Na planta, foram determinadas a produtividade (massa fresca e seca) e o teor de proteína bruta. Do ponto de vista espacial, houve uma correlação direta entre a produtividade da massa seca e o teor de matéria orgânica do solo, assim como uma correlação inversa entre o teor de proteína bruta com a macroporosidade e com a porosidade total do solo. Assim, o teor superficial de matéria orgânica comportou-se como indicador da qualidade química do solo na estimativa da produtividade da massa seca do guandu anão nas condições da presente pesquisa.

Biografia do Autor

Bruno N. Lodo, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Campus de Jaboticabal

 

 

Rafael Montanari, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Campus de Aquidauana

 

 

 

Downloads

Publicado

2022-03-14

Edição

Seção

Engenharia Agrícola