Propagação de <i>Siparuna guianensis</i> Aublet (Siparunaceae) por estaquia caulinar

Autores

  • Carla Maria A. Valentini nstituto Federal de Mato Grosso
  • Juliane D. Almeida Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências
  • Maria de Fátima B. Coelho Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
  • Carmen E. Rodríguez-Ortíz Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências

DOI:

https://doi.org/10.5039/agraria.v6i3a1342

Palavras-chave:

AIB, negramina, propagação vegetativa

Resumo

Siparuna guianensis Aublet, espécie que ocorre no cerrado, é usada na medicina popular para gripes, febres e dores no corpo e tem sido indicada como prioritária nos programas de conservação de germoplasma. Dessa forma o objetivo deste trabalho foi avaliar a propagação da espécie a partir de estacas obtidas da parte aérea. O delineamento usado foi o inteiramente casualizado no esquema fatorial 5 x 2 (concentrações de AIB - 0, 500, 1000, 1500 e 2000 ppm e tipos de estaca - apical e subapical), em quatro repetições de cinco estacas. Aos 90 dias, foram avaliadas as porcentagens de sobrevivência, de brotação, de folhas novas, de calos e de enraizamento. A maior sobrevivência e brotação de estacas apicais de S. guianensis é observada quando elas são colocadas na concentração de 500 ppm de AIB por 60 segundos. A formação de calos e o enraizamento não são afetados pelo AIB. A propagação de S. guianensis deve ser por estacas apicais prétratadas por 60 segundos com solução de AIB a 500 ppm.

Biografia do Autor

Maria de Fátima B. Coelho, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

 

 

Carmen E. Rodríguez-Ortíz, Universidade Federal de Mato Grosso, Instituto de Biociências

 

 

 

 

 

Downloads

Publicado

2022-03-14

Edição

Seção

Ciências Florestais